in Uncategorized

Instituto Mises Brasil – Uma análise editorial usando Natural Language Processing

Este post será o primeiro de uma pequena série onde eu fiz algumas analises sobre a mudança editorial do Instituto Mises Brasil usando um pouco de Natural Language Processing (NLP) e Latent Dirichlet Allocation (LDA). Este texto inicial é apenas a descrição do repositório em que os dados e os scripts estão armazenados. Tudo é livre e pode ser copiado e contestado sem nenhum tipo de restrição.

O endereço do repositório é: https://github.com/fclesio/mises-brasil-nlp/

Sabe quando algo muda na redação de algum jornal, revista ou algum meio de comunicação, mas você não sabe o que é? Pois bem, eu fiquei com a mesma dúvida e resolvi usar algumas ferramentas para validar se houve uma mudança ou não.

Background

Tem algum tempo que eu venho acompanhando a política brasileira da perspectiva de ensaístas de vertentes ligadas ao libertarianismo, anarcocapitalismo, secessão, autopropriedade e assuntos correlatos; e um fato que me chamou bastante a atenção foi a mudança editorial que está acontecendo de forma lenta em um dos principais Think Tanks liberais do Brasil que é o Instituto Mises Brasil (IMB).

Para quem não sabe, em meados de 2015 houve uma ruptura no núcleo do IMB em que de um lado ficou o Presidente do IMB (Hélio Beltrão) e do outro ficaram o Chiocca Brothers (Fernando, Cristiano, Roberto) que na sequência criaram o Instituto Rothbard. O motivo dessa ruptura foi devido a divergências relativas a artigos ligados a secessão.

E devido a esse processo de ruptura que eu penso que houve essa transição do IMB para uma linha editorial mais leve no que diz respeito a assuntos ligados à liberdade o que contrário as ideias do próprio Ludwig von Mises.

Qual o motivo desse repositório?

O principal motivo é fazer uma análise de dados simples usando Natural Processing Language (NLP) em todos textos do Mises Brasil para validar uma hipótese que é:

  • Hipótese [0]: Houve uma mudança editorial no Instituto Mises Brasil em que assuntos ligados ao austrolibertarianismo, liberdade, ética, e secessão e outras questões relacionadas deram espaço para temas efêmeros como financismo, burocracia e principalmente política.

Caso a resposta da H0 seja positiva, eu vou tentar chegar nas repostas das seguintes perguntas que são:

  • Pergunta [1]: Caso H0 for verdadeira, assuntos ligados ao austrolibertarianismo como praxeologia, fim do estatismo, ética argumentativa, e secessão estão sendo deixados de lado em termos editoriais?
  • Pergunta [2]: O Instituto Mises Brasil está se tornando em termos editoriais mais liberal-mainstream do que libertário?
  • Pergunta [3]: Houve uma mudança em relação ao grupo de assuntos que são tratados ao longo do tempo como também a mudança do espectro de assuntos dos articulistas presentes?

Preparação

Tudo isso foi gerado em um MacMini com Python 3.6, mas também pode ser executado em computadores com Linux com a pré-instalação das seguintes bibliotecas:

$ pip install numpy==1.17.2
$ pip install pandas==0.25.1
$ pip install requests==2.22.0
$ pip install spacy==2.2.1
$ pip install beautifulsoup4==4.8.1
$ pip install bs4==0.0.1
$ python -m spacy download pt_core_news_sm

Sinceramente: Usem o R para geração dos seus próprios gráficos. Eu adoro o Seaborn e o Matplotlib para geração de gráficos, mas nesse sentido o R é muito mais flexível e precisa de bem menos “hacking” para fazer as coisas ficarem legais.

Extração de dados

A base que está no repositório foi gerada em 16.10.2019 para fins de congelar a análise e deixar a mesma com um grau maior de replicabilidade.

A extração busca todos os textos, independente de ser artigo do blog ou post da página principal. Isso ocorre devido ao fato de que não há uma divisão das URLs que faça essa distinção e algumas vezes temos artigos do blog que viram posts na página principal.

Outro ponto é que deve ser mencionado é que o Leandro Roque é o principal tradutor/ ensaísta do site e alguns posts de tradução são assinados por ele (o que é correto). Isso leva a dois efeitos que são 1) ele e muito profícuo com o fluxo de artigos no site e definitivamente isso distorce as estatísticas individuais dele como ensaísta e 2) por causa das traduções ele tem um espectro de assuntos bem mais diversos do que os outros autores, e isso tem que ser considerado quando analisarmos os assuntos os quais ele mais escreve. Pessoalmente eu desconsideraria ele de todas as análises dado esses dois pontos colocados. Mas aí vai de cada um.

Para quem quiser gerar uma base de dados nova com os dados até a presente data basta executar o comando abaixo no terminal:

$ python3 data-extraction.py

Ao final da execução vão aparecer as seguintes informações:

Fetching Time: 00:16:52
Articles fetched: 2855

Avisos gerais

Essa análise é apenas para fins educacionais. É obvio que uma análise editorial que envolva questões linguísticas/semânticas é algo muito complexo até mesmo para nós seres humanos, e colocar que uma máquina consiga fazer isso é algo que não tem muito sentido dado a natureza da complexidade da linguagem e as suas nuances.

Esse repositório como também a análise não tem a menor pretensão de ser algo “cientifico”. Isso significa que não haverá elementos de linguística cognitiva, linguística computacional, análise do discurso ou ciências similares. Esse repositório traz muitas visões pessoais e observações que porventura usa alguns dados e alguns scripts.

Distribuição e usos

Todos os dados, scripts, gráficos podem ser usados livremente sem nenhum tipo de restrição. Quem puder ajudar faz um hyperlink para o meu site/blog ou pode citar academicamente que vai ajudar bastante.

Eu não sou dono dos direitos dos textos do Instituto Mises Brasil e aqui tem apenas uma compilação dos dados extraídos do site, dados estes públicos e que podem ser extraídos por qualquer pessoa.

Garantias, erros e afins

Não existe garantia nestas análises, gráficos, dados e scripts e o uso está por conta de quem usar. Vão ter muitos erros (principalmente gramaticais, sintáticos e semânticos) e na medida que forem acontecendo podem abrir um Pull Request ou me mandar um e-mail que eu vou ajustando. Porém, como eu vou escrevendo na velocidade dos meus pensamentos nem sempre o sistema responsável pela correção sintática vai funcionar bem.

Write a Comment

Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.